O melhor pedaço da Maçã.

Serviços crescem em meio a cortes na produção de iPhones, diz analista

8th.creator / Shutterstock.com
iPhone SE e iPhone 12 em loja

Uma semana após Ming-Chi Kuo atualizar suas previsões quanto à produção do iPhone SE — a qual teria sido cortada devido à instabilidade causada pelo conflito na Ucrânia —, novas informações, desta vez trazidas pelo Seeking Alpha, apontam que os impactos da crise parecem se espalhar, na verdade, por toda a linha de smartphones da Apple.

Publicidade

De acordo com o veículo, John Donovan, analista da Loop Capital, disse em sua mais recente pesquisa que a Apple teria cortado a produção de iPhones em mais 9 milhões de unidades para 2022, caindo para um total de 254 milhões.

Ainda de acordo com ele, a empresa pretende diminuir ainda mais a produção para algo entre 245 e 250 milhões de unidades neste ano, com novo cortes planejados para um futuro próximo. De todos os modelos até agora, o novo iPhone SE de terceira geração é o que mais tem sofrido com esse processo, acumulando baixas na casa das 20 milhões de unidades.

O iPhone SE, no entanto, não é único aparelho de entrada da Maçã a sofrer com a baixa demanda. Segundo o analista, assim como seu antecessor, o iPhone 13 mini também tem mostrado resultados “desanimadores” nas vendas, confirmando seu “apelo limitado” para a Apple.

Publicidade

Com o aparente gargalo na produção e, consequentemente, nas vendas dos iPhone em 2022, David Vogt, representante da firma de investimento UBS, reforçou ao Seeking Alpha a importância dos serviços da Apple para a receita da empresa ao longo do ano.

Vogt aponta que todos os serviços por assinatura da Apple apresentaram taxas de crescimento animadoras nos últimos tempos e devem se manter como um dos principais pilares da empresa. A única exceção ficou por conta do Apple News+, que parece se encontrar em um platô — talvez justamente devido à sua limitação geográfica.

Ainda segundo o site, uma pesquisa realizada por Vogt com mais de 4 mil consumidores Apple nos Estados Unidos aponta que as taxas de upgrade e retenção dos dispositivos no país ainda continuam altas, com os iPhones alcançando um média de 2,3 anos.


Comprar iPhone 13 de Apple Preço à vista: a partir de R$4.949,10
Preço parcelado: a partir de R$5.499,00 em até 12x
Cores: azul, rosa, meia-noite, estelar, verde ou (PRODUCT)RED
Capacidades: 128GB, 256GB ou 512GB

Comprar iPhone SE de Apple Preço à vista: a partir de R$3.869,10
Preço parcelado: a partir de R$4.299,00 em até 12x
Cores: meia-noite, estelar ou (PRODUCT)RED
Capacidades: 64GB, 128GB ou 256GB

NOTA DE TRANSPARÊNCIA: O MacMagazine recebe uma pequena comissão sobre vendas concluídas por meio de links deste post, mas você, como consumidor, não paga nada mais pelos produtos comprando pelos nossos links de afiliado.

Ver comentários do post

Compartilhe este artigo
URL compartilhável
Post Ant.

“Bad Monkey”, do Apple TV+, tem três novos nomes no elenco

Próx. Post

Harrison Ford estrelará série dos criadores de “Ted Lasso” no Apple TV+

Posts Relacionados