O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Logo da Foxconn em tela de iPhone
nikkimeel / Shutterstock.com

China: Foxconn retoma produção; MacBooks Pro estão em falta

Há cerca de um mês, falamos aqui que as atividades nas fábricas da Foxconn (maior montadora de iPhones do mundo) na região de Shenzhen (China) haviam sido retomadas após uma suspensão provocada pelo aumento de casos do novo Coronavírus (COVID-19).

Publicidade

Agora, a Bloomberg trouxe informações de que a produção da Foxconn em Zhengzhou, sede da principal base de fabricação do iPhone, também foi retomada — mas a situação ainda não é exatamente positiva.

A Foxconn declarou oficialmente que a fábrica do iPhone em Zhengzhou está operando normalmente. No entanto, a possível interrupção do fornecimento tornou-se um risco estrutural que a Apple e os investidores não podem ignorar no futuro próximo.

De acordo com as informações, as autoridades de Zhengzhou estão exigindo a testagem de todas as pessoas em áreas ao redor das instalações da Foxconn e partes adjacentes da cidade. Assim, dezenas de milhares de trabalhadores da principal fábrica da Foxconn estão sujeitos aos testes obrigatórios — o que poderá pesar sobre a produção (já impactada) da empresa.

A Foxconn está cumprindo as medidas de combate à COVID-19 do governo local. As operações em Zhengzhou estão normais no momento.

Embora a testagem em massa seja um esforço para evitar mais lockdowns, a medida poderá apresentar riscos à Foxconn, uma vez que as autoridades chinesas foram rápidas em emitir ordens de bloqueio nas áreas com testes positivos.

MacBooks Pro em falta

Como a China ainda é o maior polo de produção da Apple, não demoraria para que os impactos causados pelos lockdowns impostos no país se alastrassem para diversas linhas de produtos.

Publicidade

De acordo com o analista Ming-Chi Kuo, os estoques do novo iPhone SE (produzido pela Pegatron) ainda não indicam problemas na oferta. Por outro lado, a disponibilidade de MacBooks Pro parece estar diminuindo após o fechamento das fábricas da Quanta.

O status de entrega do novo iPhone SE feito exclusivamente pela Pegatron permanece “em estoque” nas lojas online da Apple em muitos países após o bloqueio na China, o que implica que os estoques atuais ainda podem atender à fraca demanda.
.
Por outro lado, o tempo de entrega dos MacBooks Pro topos-de-linha (Quanta como único fornecedor) que estavam com uma boa oferta desde o lançamento aumentou aproximadamente 3-5 semanas após o bloqueio na China.

Alguns analistas acreditam que o iPhone SE (entre outros modelos) não será afetado significativamente já que as vendas no segundo e no terceiro trimestres desaceleram — em outras palavras, a oferta reduzida ainda pode atender à demanda também reduzida.

iPhone SE MacBooks Pro de 14″ e 16″

NOTA DE TRANSPARÊNCIA: O MacMagazine recebe uma pequena comissão de vendas concluídas por meio de links deste post, mas você, como consumidor, não paga nada mais pelos produtos comprando pelos nossos links de afiliado.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Comunidades do WhatsApp

WhatsApp anuncia comunidades, reações, 2GB no envio de arquivos e mais

Próximo Artigo
Olivia Newman

Apple TV+: Olivia Newman dirigirá "The Last Thing He Told Me"

Posts Relacionados