O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Daily Sabah
Banner do iPhone 13 Pro na China

Apple dá a funcionários chineses mais poder devido à COVID-19

Além disso, apesar das flexibilizações na China, a produção de Macs segue atrasada

O alto nível de controle da Apple sobre a sua cadeia de produção fazia com que a empresa enviasse, anualmente, centenas de engenheiros dos Estados Unidos para a China com o objetivo de acompanhar o trabalho de suas fornecedoras.

Publicidade

No entanto, com as restrições impostas durante a pandemia do novo Coronavírus (COVID-19), a Apple teve que reformular esse processo — e parte disso incluiu se apoiar mais em seus engenheiros chineses para lidar com a produção local, segundo uma nova matéria do The Wall Street Journal.

Mais precisamente, os engenheiros chineses da Apple antes atuavam mais como “olhos e ouvidos” para seus colegas americanos — e gradualmente receberam mais autoridade para resolver os problemas sozinhos. Além de entregar mais poder à equipe chinesa, a de Cupertino ainda foi capaz de inspecionar de perto o progresso das fábricas chinesas remotamente, usando uma combinação de iPads e ferramentas de realidade aumentada.

Segundo o WSJ, a dependência de ferramentas de teletrabalho e de funcionários chineses provavelmente permanecerá por algum tempo, já que a China ainda enfrenta restrições e lockdowns os quais têm afetado o trabalho de várias fornecedoras da Apple. Além disso, as limitações na emissão de vistos pelo governo chinês, bem como a exigência de quarentena para viajantes, também afetam severamente qualquer tentativa da Apple de levar funcionários para o país.

Produção de MacBooks segue atrasada

Por falar sobre os efeitos das restrições na China sobre a produção da Apple, novas informações do DigiTimes dão conta de que a Quanta, única fornecedora responsável pelos MacBooks Pro de 14″ e 16″, continua “seriamente atrasada”, apesar da retomada da produção.

Publicidade

De acordo com o veículo taiwanês, a Quanta até agora só conseguiu restaurar cerca de 30% da capacidade de produção em Xangai desde que os bloqueios terminaram, há algumas semanas.

Ainda de acordo com o DigiTimes, a Apple já mudou seu transporte marítimo para aéreo para encurtar os prazos de entregas de algumas máquinas, mas apenas um número limitado de remessas migraram para o transporte aéreo, o que está causando a atual escassez.

Publicidade
MacBooks Pro de 14″ e 16″

NOTA DE TRANSPARÊNCIA: O MacMagazine recebe uma pequena comissão de vendas concluídas por meio de links deste post, mas você, como consumidor, não paga nada mais pelos produtos comprando pelos nossos links de afiliado.

via MacRumors

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Carregador da Apple

Florianópolis (também) notifica Apple por iPhone sem carregador [atualizado]

Próximo Artigo
Episódio de "The Oprah Conversation" com o ator Elliot Page

Apple TV+: "The Oprah Conversation" ganha prêmio LGBTQIA+

Posts Relacionados