O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Tim Cook apresentando o Apple TV+

Apple TV+ quer mais séries como “The Morning Show”, diz reportagem

Dramas realistas protagonizados por mulheres estariam entre as prioridades da Maçã para o futuro do serviço

Demorou algum tempo, mas o Apple TV+ finalmente parece ter encontrado um ritmo interessante de produções e alguns títulos de maior sucesso para conquistar um público cativo, como “Ted Lasso” ou “Severance”. Agora, é preciso traçar os próximos passos do serviço — e, segundo uma matéria do Business Insider, a Maçã parece ter uma visão clara do que necessita para continuar perseverando.

Publicidade

A reportagem, citando fontes da indústria e um documento interno distribuído pela Apple a algumas das suas parceiras, afirmou que a Apple tem interesse em mais conteúdos como “The Morning Show” — isto é, séries dramáticas calcadas no realismo e protagonizadas por mulheres.

Outros estilos que também interessam à Apple são histórias dramáticas de prestígio, nos passos de minisséries como “Em Defesa de Jacob”, além de um ou outro conteúdo mais extravagante como “WeCrashed”. Histórias cômicas como “Ted Lasso” também estão entre as intenções da Maçã, mas isso não chega a ser uma grande surpresa: além de ser o maior sucesso da plataforma até o momento, os serviços de streaming no geral colocam bastante ênfase no gênero da comédia, considerado o de maior potencial para atrair assinantes.

No geral, a estratégia da Maçã é apostar em filmes, séries e minisséries de alta reputação, seja na qualidade narrativa, técnica, do elenco e/ou da equipe — e, desta forma, polir cada vez mais o verniz de “qualidade, não quantidade” com o qual o Apple TV+ vem sendo associado.

Publicidade

Por outro lado, a Apple continua desinteressada em conteúdos que sejam “excessivamente sombrios” ou polêmicos. No passado, a Maçã já atraiu críticas por rumores de que procurava uma programação mais amigável a todos os públicos, evitando cenas de sexo, drogas ou violência; hoje, está claro que esse tipo de orientação (caso tenha existido um dia) está mais relaxada, mas ainda há uma tentativa de manter os filmes e séries originais do serviço fora da seara mais controversa do audiovisual.

Um tipo específico de série no qual a Apple não tem interesse, segundo a reportagem? “Dramas nos quais um policial descobre um monte de corpos numa cidade pequena”. 😛

O fato é que, pelo visto, o caminho está sendo traçado. O que acham da estratégia?

Publicidade

O Apple TV+ está disponível no app Apple TV em mais de 100 países e regiões, seja em iPhones, iPads, Apple TVs, Macs, smart TVs ou online — além também estar em aparelhos como Roku, Amazon Fire TV, Chromecast com Google TV, consoles PlayStation e Xbox. O serviço custa R$9,90 por mês, com um período de teste gratuito de sete dias. Por tempo limitado, quem comprar e ativar um novo iPhone, iPad, Apple TV, Mac ou iPod touch ganha três meses de Apple TV+. Ele também faz parte do pacote de assinaturas da empresa, o Apple One.


Ícone do app Apple TV
Apple TV de Apple
Compatível com iPadsCompatível com iPhones
Versão 1.7.3 (888.8 KB)
Requer o iOS 10.2 ou superior
GrátisBadge - Baixar na App Store Código QR Código QR

NOTA DE TRANSPARÊNCIA: O MacMagazine recebe uma pequena comissão de vendas concluídas por meio de links deste post, mas você, como consumidor, não paga nada mais pelos produtos comprando pelos nossos links de afiliado.

via iMore

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Steve Jobs Theater de fora com convidados para o evento especial

WWDC22: evento presencial tem novas medidas contra COVID-19

Próximo Artigo

App Store já gera mais de 2 milhões de empregos nos EUA

Posts Relacionados