O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Firefox ganha melhorias de eficiência energética no macOS [atualizado]

Firefox 94

Mesmo com o domínio do Chrome, a estabilidade do Safari e o crescimento do Edge, o Firefox continua firme e forte como um dos navegadores para desktop mais utilizados — mesmo não tendo por trás uma gigante como Google, Apple ou Microsoft.

Publicidade

E um dos motivos que fazem com que ele continue forte no mercado é o fato de a Mozilla o atualizar constantemente com novos recursos — como na versão 102 do aplicativo, a qual foi lançada nesta semana.

Comecemos falando sobre as novidades exclusivas para o sistema operacional da Maçã. Agora, o Firefox utiliza o modo de baixa potência da Apple para a execução de vídeos em tela cheia em sites como YouTube e Twitch. Segundo a Mozilla, “isso aumenta significativamente a vida útil da bateria em longas sessões de visualização”.

Além disso, o Firefox diminuiu o consumo de energia e o uso do processador em várias tarefas, o que aumentará a autonomia da bateria de MacBooks ao assistir vídeos em tela cheia também em sites de serviços de streaming como Netflix e Amazon Prime Video.

Para todos

Entre as novidades gerais, está a chegada do suporte a legendas em vídeos reproduzidos no modo Picture-in-Picture (PiP). E não precisa de nenhum método extra para que elas apareçam, bastando ativá-las no player de vídeo tradicional da página para que elas surjam no PiP.

Publicidade

Por fim, o Firefox mudou a forma como gerencia downloads. Agora, o usuário não é mais questionado sobre o que fazer com cada arquivo e onde baixá-lo, com o processo se dando automaticamente. Ou seja, o navegador salvará o arquivo na pasta de downloads prioritária do usuário — a menos que ele altere isso nas configurações.

via Tecnoblog

Atualização, por Luiz Gustavo Ribeiro29/06/2022 às 13:22

Além das novidades comentadas acima, a versão mais recente do Firefox também traz um novo recurso que remove automaticamente sequências de caracteres adicionadas ao final de uma URL, as quais permitem que sites como Facebook, Hubspot, Olytics e outras empresas rastreiem seus cliques e veiculem anúncios direcionados.

Publicidade

Para ativar o recurso, basta acessar as configurações do Firefox, em seguida clicar em “Privacidade e Segurança” e selecionar a opção “Rigoroso” na seção “Proteção aprimorada contra rastreamento”.

via Engadget

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Apple Community+ Program

Apple lança programa para reconhecer usuários do seu fórum

Próximo Artigo
iMyFone UltraRepair

★ Como consertar vídeos embaçados enviados para mim no iPhone?

Posts Relacionados