O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Apple remove app que invadia contas do Facebook

Facebook e cadeado
Alberto Garcia Guillen / Shutterstock.com

De acordo com o Business Insider, um aplicativo que fingia ser um gerenciador de anúncios do Facebook foi removido da App Store. Ao realizar o login na rede social no app, a conta era sequestrada para fins como a publicação de publicidade maliciosa, entre outros.

Publicidade

Segundo a Apple, o app — que não teve o nome revelado — foi inicialmente publicado como um simples gerenciador de documentos. Após ser aprovado, então, ele foi modificado a fim de viabilizar os golpes que estava aplicando. O aplicativo aparecia entre os primeiros ao pesquisar “gerenciador de anúncios do Facebook”, que é a solução usada por anunciantes para esse fim.

Um funcionário de uma agência de publicidade ouvido pelo Insider afirmou que, após realizar o login no app malicioso, perdeu acesso à conta do Facebook dez minutos depois de baixá-lo. O Facebook disse ter avisado à Apple desse problema em meados de julho, mas a Maçã só removeu-o após o portal ter solicitado comentários sobre a questão à companhia.

Conforme lembrou o MacRumors, a gigante de Cupertino adora destacar o quão seguro é o ambiente da App Store. Só no ano passado, 250 mil apps foram rejeitados — ou seja, sequer chegaram a ir a público — em razão de violarem regras de privacidade, enquanto cerca de 1 milhão não conseguiram registro por apresentar conteúdo potencialmente negativo.

Publicidade

Infelizmente, porém, esse não é o primeiro app malicioso que passa um tempo aplicando golpes na App Store. No ano passado, por exemplo, um usuário perdeu o equivalente a R$3,5 milhões em Bitcoins com um estelionato que envolvia um app falso. A responsabilização da Apple nesses casos é algo bastante delicado e que gera longas discussões.

Complicado, não?

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Fábrica na Índia

Índia terá produção do "iPhone 14" pronta já pro lançamento

Próximo Artigo
Pegatron

Pegatron nega retenção de remessas de iPhones na China

Posts Relacionados