O melhor pedaço da Maçã.

Navegador embutido nos apps da Meta pode rastrear usuários

Michael Vi / Shutterstock.com
Logo da Meta em placa de 1 Hacker Way

Praticamente todas as redes sociais atualmente disponíveis contam com a possibilidade de abrir links presentes diretamente por uma versão limitada do Safari embutida no aplicativo — e não abrindo-os externamente.

Publicidade

Se você abrir algum link por um aplicativo da Meta, no entanto, a coisa muda de figura. Isso porque tanto o Facebook quanto o Instagram contam com um navegador proprietário para abrir links de terceiros.

Mas por que a empresa investe no desenvolvimento de “um app à parte” se poderia simplesmente utilizar a solução já disponibilizada pela Apple para tal?

Bem, a Meta deixa claro que o objetivo do seu navegador é permitir que donos de sites “rastreiem a atividade do visitante”, o que é feito através da injeção de um código personalizado (o Meta Pixel) em cada página visitada.

Publicidade

Mas onde está o problema nessa decisão? Bem, não há nenhum indício de que a empresa o faça, mas a adoção de tal código aliado ao uso do seu navegador proprietário teoricamente possibilita rastrear interações dos usuários sem o consentimento explícito deles. É o que mostra uma análise de Felix Krause.

Ele descobriu que a empresa consegue monitorar ações que vão desde botões e links tocados até seleções de texto, capturas de tela e entradas de texto — o que inclui até mesmo senhas e dados de cartões de crédito.

Embora não seja provável que o Facebook busque obter esse tipo de dado de usuários comuns e use o Meta Pixel com intenções primordialmente publicitárias, Krause destacou que essa prática infringe a Transparência no Rastreamento em Apps (App Tracking Transparency, ou ATT). Isso porque o recurso imposto pela Apple em seus sistemas operacionais exige que aplicativos peçam permissão ao usuário para só então rastreá-los fora de seus domínios. Como a Meta consegue o fazer em sites de terceiros ao usar seu próprio código e navegador, isso configuraria uma violação das diretrizes da Maçã.

Publicidade

A empresa, cabe recordar, nunca foi uma entusiasta da ATT, tendo inclusive já destacado que o recurso lhe custará US$10 bilhões. O Facebook também já chegou a “implorar” para que seus usuários não desabilitassem o rastreamento.


Ícone do app Facebook
Facebook de Meta Platforms, Inc.
Compatível com iPadsCompatível com iPhonesCompatível com Apple TV
Versão 453.0.0 (328.3 MB)
Requer o iOS 13.4 ou superior
GrátisBadge - Baixar na App Store Código QR Código QR

Ícone do app Instagram
Instagram de Instagram, Inc.
Compatível com iPhones
Versão 320.0.0 (269.6 MB)
Requer o iOS 15.0 ou superior
GrátisBadge - Baixar na App Store Código QR Código QR

via MacRumors

Ver comentários do post

Compartilhe este artigo
URL compartilhável
Post Ant.

Aproveite a queda do dólar e economize com a Nomad!

Próx. Post

Sennheiser anuncia fone MOMENTUM 4 Wireless

Posts Relacionados