O melhor pedaço da Maçã.

Koo e outras redes alternativas ao Twitter crescem no Brasil

Perfis de Felipe Neto e Cláudia Leitte no Koo

Após a compra do Twitter pelo empresário Elon Musk, surgiu uma onda de incerteza em relação à rede social. Com demissões em massa acontecendo e decisões controversas, vários recursos ficaram instáveis e as pessoas passaram a procurar um possível substituto para o Twitter — enquanto discutiam sobre isso… no próprio Twitter.

Publicidade

Assim, uma rede social indiana chamada Koo ganhou sucesso exponencial muito rapidamente, com um grande número de piadas sendo feitas em relação ao fato de seu nome ser homófono a… outra palavra em português. A pauta rendeu até mesmo um tweet do Koo (sim, no Twitter) caçoando dessa confusão.

Para nossos amigos no Brasil!
Koo é o som desse passarinho amarelo fofo. Não o que vocês acham. 😂🤭🤫

Atualmente em quarto lugar nos rankings de aplicativos mais baixados, o Koo ficou em primeiro entre os dias 19 e 21 deste mês. De acordo com o Mobile Time, o app da rede social chegou a 777 mil downloads no Brasil, 613 mil delas apenas desde o dia 18/11. Isso representa um aumento de 274% em relação aos números até o dia 17/11, quando havia apenas 163 mil brasileiros na rede.

Todo esse crescimento fez o Brasil ser alçado ao posto de nacionalidade com o segundo maior número de usuários no Koo. Em primeiro lugar, como era de ser esperar, está a terra natal, a Índia, com 93% do total dos 50 milhões de usuários. O Brasil vem logo depois, seguido por outro mercado emergente, a Nigéria, que tem 2% dos usuários, assim como o país latino-americano.

Publicidade

O inédito fluxo de pessoas fez o Koo também se desestabilizar. A rede passou algum tempo fora do ar com o grande número de novas contas. Além disso, ela está sofrendo para combater perfis falsos e material sexual envolvendo crianças. O influenciador Felipe Neto teve a sua conta invadida, entre outros problemas.

Também é válido ressaltar que o Koo já acumula polêmicas na própria Índia. O app é acusado de ser conivente, por meio de uma política de “liberdade de expressão”, com discursos islamofóbicos do atual governo indiano, o qual enfrenta diversos apontamentos nesse sentido.

Outras alternativas ao Twitter

Nesse sentido, é interessante ver outras opções que podem substituir o Twitter. Temos, por exemplo, o Mastodon, com suas comunidades independentes e total controle ao usuário com relação a com quem compartilhar seus posts. A rede tem uma pegada bastante “alternativa”, que pode ser confusa para usuários mais novos — ainda assim, o número de novas contas está crescendo devido a essa polêmica.

Publicidade

Outra opção é o Hive Social, que tem o recurso do finado MySpace de adicionar músicas ao perfil. A rede social também conta com funções similares aos de outras, como a aba “Descobrir”, trazendo também um feed cronológico — algo raro nas redes maiores nos dias de hoje. A plataforma ganhou, de acordo com o TecMundo, 214 mil novos usuários no último mês, chegando à marca de 1 milhão no total.

No fim das contas, o fim do Twitter poderá ser apenas… uma fase do Twitter, não é? 😂


Ícone do app Koo: Know What's Happening!
Koo: Know What's Happening! de Bombinate Technologies Private Limited
Compatível com iPhones
Versão v0.1.3 (90.8 MB)
Requer o iOS 14.0 ou superior
GrátisBadge - Baixar na App Store Código QR Código QR

Ícone do app Mastodon
Mastodon de Mastodon gGmbH
Compatível com iPadsCompatível com iPhones
Versão 2024.5 (58.3 MB)
Requer o iOS 16.0 ou superior
GrátisBadge - Baixar na App Store Código QR Código QR

Ícone do app Hive Social
Hive Social de Hive Social, Inc. (Apps)
Compatível com iPadsCompatível com iPhones
Versão 2.9.1 (110.4 MB)
Requer o iOS 15.0 ou superior
GrátisBadge - Baixar na App Store Código QR Código QR

via TechCrunch

Ver comentários do post

Compartilhe este artigo
URL compartilhável
Post Ant.

Ofertas: iMacs de 24″ com descontos de até 25% e cashback

Próx. Post

Vídeo: Q&A — “iPhone 15” com 4 câmeras traseiras?!

Posts Relacionados