O melhor pedaço da Maçã.
MacBooks Pro com chips M2 Pro e M2 Max na diagonal, um de costas para o outro

MacBooks Pro de 14″ e 16″ ganham chips M2 Pro e M2 Max

A Apple acaba de anunciar os aguardados novos MacBooks Pro de 14 e 16 polegadas, cuja maior novidade são os processadores M2 Pro e M2 Max. A linha M2, inaugurada com os MacBooks Air e Pro de 13 polegadas ganhou, assim como seu antecessor, mais duas variações com maior poder de processamento.

Publicidade

O design dos novos modelos em si é basicamente o mesmo. Ou seja, eles têm as mesmas dimensões e formato — incluindo o notch na parte superior da tela e a câmera FaceTime de 1080p (sem Palco Central, vale notar). A Apple também manteve as mesmas opções de cores (cinza-espacial e prateado).

Ambas as novas versões mantiveram, ainda, a tela Liquid Retina XDR com tecnologia ProMotion (taxas de atualização adaptativas de até 120Hz), as três portas Thunderbolt 4, a saída de 3,5mm para fones de ouvido, o slot para cartões SDXC e a porte de carregamento MagSafe 3 (agora com o cabo correspondente à cor do Mac, como a Apple fez nos MacBooks Air).

Já a porta HDMI agora suporta resoluções 8K (a 60Hz) pela primeira vez, enquanto o suporte à resolução 4K foi aprimorado para até 240Hz. Os Macs também mantiveram o sistema com seis alto-falantes e microfones “com qualidade de estúdio”.

Mas vamos ao cérebro dessas novas máquinas, para o que realmente mudou: os chips. O M2 Pro conta com CPU1Central processing unit, ou unidade central de processamento. de 10 ou 12 núcleos, GPU2Graphics processing unit, ou unidade de processamento gráfico. de 16 ou 19 núcleos e até 32GB de memória unificada, com 200GB/s de largura de banda (o dobro do M2) — resultando em uma performance cerca de 20% superior à do M1 Pro em CPU e de 30% em GPU. Há também um novo Neural Engine que é 40% mais rápido, acelerando tarefas de aprendizado de máquina como análise de vídeo e processamento de imagem.

Já o M2 Max traz 12 núcleos de CPU, 38 núcleos de GPU e até 96GB de memória, com 400GB/s de largura de banda e Neural Engine aprimorado — também uma performance 20% maior em CPU e 30% em GPU.

Publicidade

Ambos os modelos vêm com 512GB de SSD, mas podem ser configurados com armazenamento de 1TB, 2TB, 4TB ou até 8TB.

Publicidade

O MacBook Pro com a Apple Silicon tem sido um divisor de águas, capacitando os profissionais a ultrapassar os limites dos seus fluxos de trabalho enquanto estão em movimento e a fazerem coisas que nunca pensavam ser possível em um laptop. Hoje, o MacBook Pro fica ainda melhor. Com desempenho mais rápido, conectividade aprimorada e a maior duração da bateria de todos os tempos em um Mac, juntamente com a melhor tela em um laptop, simplesmente não há mais nada parecido.

Greg Joswiak, vice-presidente sênior de marketing mundial da Apple

De acordo com a Apple, com o novo MacBook Pro equipado com o chip M2 Pro você pode:

  • Renderizar títulos e animações até 80% mais rápido do que o MacBook Pro mais rápido baseado em Intel e até 20% mais rápido do que a geração anterior.
  • Compilar no Xcode até 2,5x mais rápido que o MacBook Pro mais rápido baseado em Intel e quase 25% mais rápido que a geração anterior.
  • Processar imagens no Adobe Photoshop até 80% mais rápido do que o MacBook Pro mais rápido baseado em Intel e até 40% mais rápido do que a geração anterior.

Já com o chip M2 Max, você pode:

  • Renderizar efeitos no cinema 4D até 6x mais rápido que o MacBook Pro mais rápido baseado em Intel e até 30% mais rápido do que a geração anterior.
  • Classificar cores no DaVinci Resolve até 2x mais rápido do que o MacBook Pro mais rápido baseado em Intel e até 30% mais rápido do que a geração anterior.

Além dessas mudanças, os novos MacBooks Pro são os primeiros computadores da Apple com suporte ao Wi-Fi 6E — que traz o dobro de velocidade (de acordo com a Apple) e capacidade de se conectar a redes usando a frequência de 6GHz — e Bluetooth 5.3.

Em matéria de autonomia de energia, a Apple agora promete até 22 horas duração (para o modelo maior) e até 18 horas (para o modelo menor) de bateria, um recorde para a linha até então — uma hora a mais que a geração anterior.

Os preços continuam os mesmos da geração anterior nos Estados Unidos: a partir de US$2.000 para o modelo de 14″ e US$2.500 para o de 16″. Em Portugal, eles custam a partir de 2.500€ e 3.100€, respectivamente. Já no Brasil, eles custam a partir de R$24 mil e R$30 mil.

Publicidade

As novas máquinas já estão disponíveis para compra hoje nos EUA e em Portugal, e chegarão ao mercado no dia 24 de janeiro; no Brasil, ainda não há uma previsão de lançamento.


MacBooks Pro de 14
Comprar MacBooks Pro de 14″ e 16″ de Apple Preço à vista: a partir de R$21.599,10
Preço parcelado: a partir de R$23.999,00 em até 12x
Cores: preto-espacial, cinza-espacial ou prateado
Chips: M3 (CPU de 8 núcleos; GPU de 10 núcleos), M3 Pro (CPU de 11 ou 12 núcleos; GPU de 14 ou 18 núcleos) ou M3 Max (CPU de 14 ou 16 núcleos; GPU de 30 ou 40 núcleos)
Memória: 8GB, 18GB, 36GB, 48GB, 64GB, 96GB ou 128GB
Armazenamento: 512GB, 1TB, 2TB, 4TB ou 8TB
Adaptador de energia: 70W, 96W ou 140W

NOTA DE TRANSPARÊNCIA: O MacMagazine recebe uma pequena comissão sobre vendas concluídas por meio de links deste post, mas você, como consumidor, não paga nada mais pelos produtos comprando pelos nossos links de afiliado.

Notas de rodapé

  • 1
    Central processing unit, ou unidade central de processamento.
  • 2
    Graphics processing unit, ou unidade de processamento gráfico.

Ver comentários do post

Compartilhe este artigo
URL compartilhável
Post Ant.

Apple também levará lente periscópio ao “iPhone 16 Pro”, segundo rumor

Próx. Post

Mac mini com chips M2 e M2 Pro chega sem muitas mudanças

Posts Relacionados