O melhor pedaço da Maçã.

Livros: Apple usou vozes de narradores sem consentimento para treinar IA

As gravações em questão foram cedidas pelo Spotify
Shutterstock.com
Imagem de um livro com fones de ouvido dentro

Uma série de narradores está relatando na internet que o Spotify vendeu os seus diretos de voz para a Apple e outras empresas sem o seu consentimento. As gravações, segundo informações da WIRED, estariam sendo utilizadas para treinar uma inteligência artificial da gigante de Cupertino, usada para criar audiolivros para seu aplicativo Livros (Apple Books).

Publicidade

Boa parte desses narradores faz parte da Findaway, uma empresa do ramo de audiolivros que foi comprada pelo serviço de streaming sueco — que também conta com audiolivros em sua plataforma — no ano passado. Além de não terem sido consultados, esses profissionais também não receberam nenhum tipo de pagamento pelo uso de suas vozes.

Ainda de acordo com as informações, a cláusula que permitia a venda dos áudios gravados pelos narradores estava presente apenas no contrato do Spotify apresentado aos autores dos livros. Os funcionários da Findaway, por sua vez, nunca chegaram a ser comunicados dessa mudança.

TLDR: O Spotify está vendendo narrações de audiolivros para o Apple Books para o treinamento de IA. Os narradores nunca assinaram um contrato para isso e não foram solicitados ou pagos. Lembre-se: depois que um modelo de IA é treinado, ele não pode ser destreinado. Os advogados precisam se envolver.

Alguns autores reclamaram que a cláusula não foi devidamente apresentada para eles quando o Spotify atualizou o seu contrato. A narradora Andy Garcia-Ruse expressou sua indignação ao ser questionada pela WIRED:

Publicidade

Parece uma violação ter nossas vozes sendo usadas para treinar algo para o qual o propósito é justamente tomar o nosso lugar.

De acordo com a SAG-AFTRA (o sindicato responsável por representar a categoria), essa revelação fez a Apple reverter seu acordo com a Findaway nesta semana. Mais especificamente, as duas empresas teriam concordado em interromper o uso dos áudios para treinar qualquer IA, sendo que isso contemplaria todos os arquivos afetados desde que a cláusula entrou em vigor.

O sindicato ainda está negociando com a Findaway para que as reivindicações dos narradores sejam atendidas. Entre elas, está o armazenamento seguro das gravações e dos dados, o estabelecimento de limitações de uso e uma compensação apropriada.

Ainda segundo a SAG-AFTRA, autores e narradores podem solicitar a revogação da opção que dá à Apple a chance de usar as gravações mesmo se não fizerem parte do sindicato.

Tanto o Spotify quanto a Apple não comentaram a questão, ainda.


Ícone do app Apple Books
Apple Books de Apple
Compatível com iPadsCompatível com iPhonesCompatível com Apple Watches
Versão 4.6 (17.5 MB)
Requer o iOS 10.0 ou superior
GrátisBadge - Baixar na App Store Código QR Código QR

Ver comentários do post

Compartilhe este artigo
URL compartilhável
Post Ant.

Intego oferece 70% de desconto no combo antivírus e VPN

Próx. Post

iPhone dobrável poderá ter laterais e traseira sensíveis ao toque

Posts Relacionados