O melhor pedaço da Maçã.

Por que um app separado para o Apple Music Classical? Empresa responde essa e outras dúvidas!

Com o lançamento do Apple Music Classical, muitos usuários estão descobrindo e também questionando algumas particularidades da nova plataforma de música erudita da Maçã.

Publicidade

Para sanar algumas dúvidas, a companhia disponibilizou um novo documento de suporte, no qual há uma breve seção de perguntas e respostas. Além disso, há um vídeo promocional que explica brevemente o funcionamento do novo app:

YouTube video

Vale notar que algumas questões já foram esclarecidas, como o fato de a assinatura do serviço estar atrelada à do Apple Music. No entanto, entre as perguntas destacadas no documento, está a do motivo de haver um app separado para o Apple Music Classical:

A música clássica é diferente. Possui títulos mais longos e detalhados, vários artistas para cada obra e centenas de gravações de peças conhecidas. O aplicativo Apple Music Classical foi projetado para suportar a complexa estrutura de dados da música clássica.

A Apple também explica se é possível visualizar a biblioteca do Apple Music Classical no app Apple Music:

Publicidade

Você pode acessar álbuns, playlists e faixas que adicionar à sua biblioteca Apple Music Classical em qualquer dispositivo que tenha o app Apple Music. Gravações, obras e compositores não aparecerão no app Apple Music e poderão ser acessados apenas no app Apple Music Classical.

Da mesma forma, apenas músicas clássicas que você tenha adicionado à sua biblioteca do Apple Music aparecerão no app Apple Music Classical:

Você pode acessar apenas músicas clássicas da sua biblioteca do Apple Music no app Apple Music Classical.

Sobre o download de músicas para escutar offline, a Maçã aponta que isso não é permitido pelo app Apple Music Classical — mas sim pelo app principal do Apple Music (da mesma forma que outros conteúdos próprios do Apple Music):

Você não pode baixar músicas no app Apple Music Classical. Mas você pode usar o aplicativo Apple Music para baixar faixas, álbuns e playlists que adicionou à sua biblioteca Apple Music Classical.

A Apple também elucidou algumas outras questões, como o fato de não ser possível reproduzir músicas aleatoriamente no app Apple Music Classical e, ainda, que todo o catálogo está disponível na mais alta qualidade de áudio (incluindo High-Res Lossless), com “milhares de faixas” também disponíveis em Áudio Espacial (Dolby Atmos).

Publicidade

Por fim, a companhia informou em seu comunicado que um app para Android do Apple Music Classical será disponibilizado em breve — por enquanto, não há informações sobre a liberação de versões para iPad, Mac ou Apple TV.

O Apple Music Classical é um app de streaming de música criado para oferecer uma experiência de áudio que amantes de música clássica merecem. Com o Apple Music Classical, quem assina o Apple Music (R$11,90/mês na assinatura Universitária, R$21,90/mês na Individual e R$34,90/mês na Familiar) pode encontrar com facilidade qualquer gravação no maior catálogo de música clássica do mundo (5 milhões de faixas) com a melhor qualidade sonora disponível (áudio Lossless de até 24 bits/192 kHz), incluindo Áudio Espacial imersivo — tudo isso com busca e interface desenvolvidas para músicas clássicas.


Ícone do app Apple Music Classical
Apple Music Classicalde Apple
Compatível com iPadsCompatível com iPhones
Versão 1.4 (20.4 MB)
Requer o iOS 15.4 ou superior
GrátisBadge - Baixar na App StoreCódigo QR Código QR

NOTA DE TRANSPARÊNCIA: O MacMagazine recebe uma pequena comissão sobre vendas concluídas por meio de links deste post, mas você, como consumidor, não paga nada mais pelos produtos comprando pelos nossos links de afiliado.

Ver comentários do post

Compartilhe este artigo
URL compartilhável
Post Ant.

Suspensão da venda de iPhones sem carregador no Brasil é mantida [atualizado: Apple recorre]

Próx. Post

Zoom ganha recursos de IA e integração com email/calendário

Posts Relacionados