O melhor pedaço da Maçã.

Todo mundo odeia o Pencil

Eu sei que não sou exatamente a pessoa mais otimista do mundo e que tendo a escrever mais sobre coisas que vêm me incomodando do que coisas que eu achei empolgantes. Mas, nesta última semana, devo confessar que até eu estranhei o pessimismo de boa parte da imprensa (e do público) envolvendo o anúncio do Apple Pencil (USB-C).

Publicidade

Acho que parte disso é culpa da roda de rumores. Outubro tende a ser um mês de relativo marasmo de notícias. Todo mundo já publicou e leu tudo sobre os novos iPhones e, nesse vácuo de novas notícias relevantes, começam a pipocar cada vez mais rumores sobre possíveis Macs, iPads ou acessórios que possam ser anunciados ainda a tempo das compras de Natal.

O novo Apple Pencil possui uma tampa deslizante para acessar a porta USB-C.

Foi nesse contexto que tivemos uma sequência confusa de notícias no início da semana. De sábado para domingo, o site Supercharged, de Sami Fathi (ex-MacRumors), trouxe a informação de que a Apple atualizaria a linha de iPads “ao longo dos próximos dias”. Pouco tempo depois, a informação ganhou peso nas mãos de Benjamin Mayo, no 9to5Mac.

Essa notícia repercutiu bastante ao longo de boa parte do domingo, até que Mark Gurman entrou na história. Ele disse, em sua newsletter semanal que, na realidade, não veríamos novos iPads tão cedo.

Publicidade

Poucas horas depois, já beirando a manhã de segunda-feira, um novo rumor substituiu o anterior: a Apple lançaria, na verdade, um “Apple Pencil 3”, com pontas intercambiáveis magnéticas, feitas para diferentes atividades (escrita, desenho, etc.).

Conceito de diferentes pontas para o Apple Pencil, publicado pelo leaker Majin Bu.

O rumor sobre esse Apple Pencil vem circulando por aí desde setembro e ganhou peso nas horas seguintes, quando o site Macotakara se juntou ao coro de quem acreditava que esta, na verdade, seria a novidade a ser anunciada na semana.

Todo mundo errou!

O que aconteceu?

Geralmente, o advento de um bom rumor envolve duas etapas:

Publicidade
  1. Uma fonte de confiança vaza uma informação limitada a respeito de algo que irá acontecer em breve.
  2. Quem recebeu essa informação limitada tenta entendê-la em um contexto maior, geralmente extrapolando essa informação com base nas outras informações limitadas que tem em mãos.

Foi mais ou menos o que aconteceu aqui. A informação limitada, como disse Filipe Espósito no podcast A Fonte da última segunda feira, foi a seguinte:

O que a gente ficou sabendo é que a Apple convidou a imprensa para um briefing de iPad nessa terça-feira.

Essa, e só essa, era a informação. Todas as notícias que vieram em múltiplos sites depois disso foram fruto de interpretações.

Publicidade

Algo como:

Se vai ter briefing sobre iPad e, se outubro geralmente significa novos iPads, então o briefing só pode ser sobre novos iPads! Xi… mas Mark Gurman disse que não teremos novos iPads… ah, então só pode ser o “Apple Pencil 3” com pontas magnéticas intercambiáveis, que Majin Bu disse em setembro que estavam a caminho.

A má notícia para a Apple — e para quem acompanha o mundo dos rumores — é que o verdadeiro anúncio era bem menos interessante do que todas essas hipóteses erradas, o que pode explicar o tamanho pessimismo com o qual ele foi recebido.

Mas e esse Apple Pencil?

Para ser justo, o Apple Pencil (USB-C) tem aspectos confusos, que foram explicados nesse post do MacMagazine. Aliás, o fato de praticamente todos os sites de tecnologia (além da própria Apple) terem precisado publicar artigos parecidos é um indicativo de que realmente existe um problema aí.

A meu ver, o problema não é a linha de Apple Pencils em si, mas a linha de iPads que, como eu escrevi há algumas semanas, está bastante atrapalhada. John Gruber também acha.

Ao lançar um Apple Pencil que, enfim, é compatível com quase1Exceto o iPad de 9ª geração, que segue à venda. todos os modelos de iPads, a Apple dá o primeiro passo para desatar um pouco o nó que ela própria deu ao longo dos últimos anos quando o assunto é a categoria de iPads.

O segundo passo será a descontinuação do iPad de 9ª geração, fazendo o primeiro Apple Pencil também perder o motivo de existir. Neste caso, a linha voltará a ter dois modelos de Apple Pencil: um voltado para usos mais profissionais (talvez com pontas magnéticas intercambiáveis 👀), e outro voltado para usos mais corriqueiros, sem a necessidade de funções mais avançadas.

E falando em compatibilidade, o verdadeiro vencedor com este lançamento é o iPad de 10ª geração que, até agora era compatível apenas com o primeiro Apple Pencil. Neste caso, o novo Apple Pencil representa um relativo upgrade2Eu digo relativo upgrade porque a perda da sensibilidade a pressão é significativa. Por outro lado, essa pode ser uma daquelas situações em que a gente acha que algo é importante, mas que as métricas de uso em mundo real, às quais só a Apple tem acesso, provam o contrário. e, de quebra, é mais barato. Algo raríssimo quando o assunto é Apple, diga-se de passagem.

No fim das contas, esse Apple Pencil nunca teve a menor chance de agradar. Comparado com hipóteses bem mais interessantes que o da sua própria existência (por culpa da roda de rumores) e, lançado sem uma história coesa de que ele é, na verdade, o substituto do Apple Pencil de primeira geração (o que, aí sim, é culpa da Apple), esse Apple Pencil já chega com a fama de decepcionante.

Ironicamente, isso foi fruto não de problemas que ele causou, mas sim de problemas que ele chegou para começar a resolver. A boa notícia é que já, já aparece algum outro rumor e a gente se distrai de novo.


Comprar Apple Pencil (USB-C) de Apple Preço à vista: R$809,10
Preço parcelado: R$899,00 em até 12x

NOTA DE TRANSPARÊNCIA: O MacMagazine recebe uma pequena comissão sobre vendas concluídas por meio de links deste post, mas você, como consumidor, não paga nada mais pelos produtos comprando pelos nossos links de afiliado.

Notas de rodapé

  • 1
    Exceto o iPad de 9ª geração, que segue à venda.
  • 2
    Eu digo relativo upgrade porque a perda da sensibilidade a pressão é significativa. Por outro lado, essa pode ser uma daquelas situações em que a gente acha que algo é importante, mas que as métricas de uso em mundo real, às quais só a Apple tem acesso, provam o contrário.

Ver comentários do post

Compartilhe este artigo
URL compartilhável
Post Ant.

Anatel homologa o Apple Pencil (USB-C)

Próx. Post

HomePod mini vs. Echo Dot: como os speakers inteligentes se diferenciam?

Posts Relacionados