O melhor pedaço da Maçã.
Matthew Nichols1 / Shutterstock.com
Ícone do Apple Music

Após impor multas, Apple Music teve redução em fraudes de streaming

Visando enfrentar as fraudes no streaming, o Apple Music tem adotado regras mais duras na contagem das reproduções. A ideia da empresa é justamente desencorajar e penalizar quem tenta aumentar artificialmente os números na plataforma.

Publicidade

Apesar de ser usado há algum tempo, o sistema só foi revelado ontem pela Billboard. Segundo o site, a Maçã consegue impor multas a quem fraudar os dados, além de enviar relatórios diários para gravadoras e distribuidoras — destacando conteúdos suspeitos.

Essas fraudes, que vão desde usar bots para reproduzir músicas repetidamente ou até criar contas falsas para aumentar artificialmente as reproduções, prejudicam a veracidade dos dados e dão uma vantagem injusta a alguns artistas.

Entre outras medidas tomadas pela companhia, estão a remoção de streams manipulados dos gráficos e o trabalho para encontrar novas formas de detectar e prevenir essas trapaças — há, inclusive, uma equipe só para investigar os casos.

Publicidade

As consequências para quem comete fraudes incluem cancelamento de contas, remoção de conteúdo, término de acordos e ajustes financeiros. De acordo com a Billboard, isso já levou a uma redução de 30% nas fraudes — e atualmente menos de 0,3% dos streams no Apple Music são fraudulentos.

Outras empresas, como o Spotify, também enfrentam esse problema — e algumas delas estão se unindo para eliminar essas trapaças, como divulgado pelo Music Week em junho passado. A ideia é garantir que os artistas sejam remunerados de forma justa pelo trabalho, promovendo uma indústria fonográfica mais equitativa para todos.

O Apple Music conta com um catálogo de mais de 100 milhões de músicas e 30 mil playlists — muitas delas com suporte a Áudio Espacial (Dolby Atmos) e em altíssima definição, com áudio Lossless. Para quem ama música clássica, há um app dedicado com mais de 5 milhões de faixas, tudo em uma interface simplificada! No Brasil, são três tipos de assinatura: Universitária (R$11,90/mês), Individual (R$21,90/mês) e Familiar (R$34,90/mês). Caso você não seja um assinante, pode testar o serviço de forma gratuita por um mês. Ele também faz parte do pacote de assinaturas da empresa, o Apple One.


Ícone do app Música
Música de Apple
Compatível com iPadsCompatível com iPhones Compatível com o Apple Vision Pro Compatível com Apple Watches
Versão 2.6.5 (2 MB)
Requer o iOS 10.0 ou superior
GrátisBadge - Baixar na App Store Código QR Código QR

NOTA DE TRANSPARÊNCIA: O MacMagazine recebe uma pequena comissão sobre vendas concluídas por meio de links deste post, mas você, como consumidor, não paga nada mais pelos produtos comprando pelos nossos links de afiliado.

via Supercharged

Ver comentários do post

Compartilhe este artigo
URL compartilhável
Post Ant.

Pesquisa corrobora iPads e MacBooks com telas OLED a partir de 2024-25

Próx. Post

Mais de 40% dos usuários de acessórios para casa da Xiaomi têm iPhones

Posts Relacionados