O melhor pedaço da Maçã.
Resident Evil 4 para iPhone

Resident Evil 4 sofre para manter boa taxa de quadros no iPhone 15 Pro

Com o lançamento dos iPhones 15 Pro e 15 Pro Max, uma das novidades mais enfatizadas foi a capacidade de rodar jogos mais complexos e de alta performance, quase transformando o dispositivo em um “console de bolso”.

Publicidade

Um dos jogos apresentados nesse contexto foi um remake do famoso Resident Evil 4, cuja versão para iOS/iPadOS está em pré-venda e será lançada amanhã (20/12).

Às vésperas do lançamento, o canal do YouTube MrMacRight realizou testes do jogo no iPhone 15 Pro e em iPads com os chips M1 e M2. Os resultados mostraram algo que testes de benchmark já haviam, de certa forma, apontado: o mais novo iPhone topo-de-linha, com o chip A17 Pro, apresentou uma performance aquém do esperado, rodando o game com baixas taxas de quadros.

YouTube video

Assim como nos testes de benchmark, o problema central da performance do iPhone 15 Pro ao rodar Resident Evil 4 foi sustentar um desempenho satisfatório durante a jogatina. Apesar de as taxas de quadro terem ficado estáveis em 30 quadros por segundo ao serem mostradas cenas mais simples, cenários mais intensos causaram quedas significativas, variando entre 25qps e 20qps.

Publicidade

Mirar, por exemplo, é o que mais exige do processamento do dispositivo, sendo um dos cenários em que mais se observaram engasgos. O jogo rodou com uma resolução de 1560×720 pixels e com a tecnologia MetalFX ativa — embora as configurações de gráficos e afins, diferentemente de Resident Evil Village, já venham predefinidas, com poucas opções de ajuste, como distorção da lente. O ray tracing, por exemplo, não está presente em RE4.

Um fator importante para esses resultados e que já não é novidade em se tratando do iPhone 15 Pro é o da má dissipação de calor. Nos testes, o dispositivo apresentou aquecimento considerável ao rodar o jogo, o que também é um obstáculo para que a performance seja sustentada ao longo da jogatina.

A temperatura alta, vale notar, também impede que você recarregue o aparelho enquanto joga — algo importante principalmente considerando que 52 minutos de jogo consumiram 52% da capacidade da bateria.

Publicidade

Nos iPads, em contrapartida, os resultados foram melhores, em especial nos modelos Pro com os chips M1 e M2. Apenas no iPad Air houve queda da taxa de quadros ao mirar a arma — mas, em geral, foi possível jogar a uma taxa constante de 30qps. Em um MacBook Pro com chip M1, a título de comparação, a taxa ficou acima de 60qps.

A boa notícia é que a compra do jogo é universal, sendo apenas uma para aproveitar o título tanto no macOS quanto no iOS/iPadOS. Para jogar Resident Evil 4, pois, o iPad ou o Mac deverão apresentar performances mais estáveis e satisfatórias.


Ícone do app Resident Evil 4
Resident Evil 4de CAPCOM
Compatível com MacsCompatível com iPadsCompatível com iPhones
Versão 1.0.2 (698.6 MB)
Requer o iOS 17.0 ou superior
GrátisBadge - Baixar na Mac App StoreCódigo QR Código QR

via Gizmochina

Ver comentários do post

Compartilhe este artigo
URL compartilhável
Post Ant.

Apple libera iOS 17.2.1 e macOS Sonoma 14.2.1 para usuários

Próx. Post

Apple é obrigada a trocar MacBook com defeito fora da garantia, no Ceará

Posts Relacionados