O melhor pedaço da Maçã.
The New York Times
Clientes na Apple Mumbai

Anistia Internacional confirma uso do Pegasus em iPhones na Índia

Desde outubro passado, temos acompanhado o caso envolvendo possíveis tentativas de ataques contra iPhones de oposicionistas políticos na Índia. Após a propagação de alertas para os supostos usuários afetados, as autoridades duvidaram das descobertas da Apple e anunciaram uma investigação sobre a situação.

Publicidade

Apesar da investigação, a Índia nunca confirmou, nem negou, o uso do popular spyware Pegasus, mas a Anistia Internacional, um grupo de defesa sem fins lucrativos, informou hoje que encontrou a ferramenta do NSO Group nos iPhones de pelo menos dois jornalistas indianos, corroborando os alertas da Apple.

As nossas últimas descobertas mostram que, cada vez mais, jornalistas na Índia enfrentam a ameaça de vigilância ilegal simplesmente por fazerem o seu trabalho, juntamente a outras ferramentas de repressão, incluindo prisão ao abrigo de leis draconianas, campanhas de difamação, assédio e intimidação.

Donncha Ó Cearbhaill, chefe do laboratório de segurança da Anistia Internacional.

Ainda segundo o grupo, não há indicações de que os ataques tenham sido bem-sucedidos em nenhum dos casos — provavelmente graças ao Modo de Bloqueio (Lockdown Mode).

Separadamente, o The Washington Post noticiou que a Apple enfrentou críticas de funcionários do primeiro-ministro indiano Narendra Modi, os quais exigiram que ela “suavizasse o impacto político dos avisos”. A companhia também foi convocada para insistir que “fornecesse explicações alternativas”, de modo que um especialista em segurança da Apple também se reuniu com líderes ministeriais, segundo a matéria.

Publicidade

O episódio recente também exemplificou os perigos enfrentados pelos críticos do governo na Índia e até onde a administração Modi vai para desviar as suspeitas de que se envolveu em ataques de crackers contra os seus supostos inimigos, de acordo com grupos de direitos digitais, trabalhadores da indústria e jornalistas indianos.

Para a Apple, a situação é delicada tanto política quanto economicamente, pois ela deve manter o seu compromisso com a segurança de usuários e, ao mesmo tempo, tentar não desagradar o governo indiano, que vem facilitando a expansão dos seus negócios no país.

Nesse sentido, como já falamos aqui, a Apple abriu duas lojas físicas na Índia este ano e planeja transferir 25% da produção do iPhone para o país até 2025.

via Al Jazeera

Ver comentários do post

Compartilhe este artigo
URL compartilhável
Post Ant.

Celular Seguro acumula 4,3 mil alertas de bloqueio e quase 800 mil cadastros

Próx. Post

Próximo Apple Vision Pro poderá ter displays mais brilhantes e eficientes

Posts Relacionados