O melhor pedaço da Maçã.

Meta taxará usuários do iOS por posts turbinados e critica regras da Apple

Koshiro K / Shutterstock.com
Apps da Meta no iPhone

De “surpresa”, a Meta anunciou hoje que cobrará uma taxa de 30% dos anunciantes ao turbinar publicações (termo dado ao impulsionamento de posts) através dos aplicativos do Facebook e do Instagram no iOS, chamando a atenção para algumas regras da Maçã.

Publicidade

Na prática, a decisão da empresa é uma reação às diretrizes de revisão da App Store de 2022, que obrigam o uso do sistema de compras da Apple para transações digitais, resultando em uma comissão para a gigante de Cupertino.

A partir de fevereiro de 2024, uma taxa de serviço da Apple de 30% do valor total do pagamento, antes dos impostos aplicáveis, poderá ser aplicada quando você turbinar no app do Facebook para iOS. Essa taxa é cobrada pela Apple, não pelo Facebook ou pela Meta.

Em um comunicado, a Meta demonstrou preocupação em remover a opção de posts patrocinados em seus aplicativos para iOS, já que isso prejudicaria pequenas empresas que usam o recurso para ganhar visibilidade nas plataformas digitais.

Somos obrigados a cumprir com as diretrizes da Apple ou remover a funcionalidade de posts patrocinados dos nossos aplicativos. Não queremos remover […], pois isso prejudicaria as pequenas empresas tornando o recurso menos descoberto e podendo privá-las de uma maneira valiosa de promover seus negócios.

Como solução para evitar as taxas da Maçã, a Meta recomenda que os impulsionamentos sejam feitos pela web, já que por lá eles não terão taxas. A mudança começará neste mês nos Estados Unidos e será ampliada globalmente em breve.

O que diz a Apple

A Apple, por sua vez, defende que suas políticas são consistentes e claras, afirmando que suas diretrizes sempre exigiram que transações digitais nos aplicativos, como o impulsionamento de posts, utilizem seu sistema de compras interno.

Sempre exigimos que as compras de bens e serviços digitais dentro dos aplicativos utilizem as compras dentro do app. O impulsionamento […] é um serviço digital — portanto, claro que a compra dentro do app é necessária. Isso sempre foi assim e existem muitos exemplos de aplicativos que fazem isso com sucesso.

Privilégio?

Um ponto levantado pelo MacRumors é que, se os posts patrocinados sempre foram considerados um serviço digital, não está claro por que a Maçã permitiu que a Meta cobrasse diretamente dos anunciantes (sem a aplicação da taxa de 30%) durante todo esse tempo.

Publicidade

Para Joe Rossignol, “no mínimo, parece que a Apple permitiu que a Meta contornasse o sistema de compras dentro do app desde às diretrizes de revisão da App Store, em outubro de 2022”.

Publicidade

A companhia informou, em nota, que “quando descobre que um aplicativo não está em conformidade com as Diretrizes de Revisão da App Store, sua abordagem geral é trabalhar com o desenvolvedor para ajudá-lo a se adequar às regras”.

O jornalista, embora entenda essa declaração, fala em “tratamento especial” por parte da Apple para com a Meta: “Um aplicativo menor seria facilmente expulso da App Store, sem receber um período de carência de 14 meses”, finalizou.


Ícone do app Facebook
Facebook de Meta Platforms, Inc.
Compatível com iPadsCompatível com iPhonesCompatível com Apple TV
Versão 458.0.2 (332.7 MB)
Requer o iOS 13.4 ou superior
GrátisBadge - Baixar na App Store Código QR Código QR

Ícone do app Instagram
Instagram de Instagram, Inc.
Compatível com iPhones
Versão 325.0.0 (276.8 MB)
Requer o iOS 15.0 ou superior
GrátisBadge - Baixar na App Store Código QR Código QR

Ver comentários do post

Compartilhe este artigo
URL compartilhável
Post Ant.

Apple estaria projetando ferramenta de IA para auxiliar desenvolvedores

Próx. Post

Promoções na App Store: Calzy, Fluency, Transcriptions e mais!

Posts Relacionados