O melhor pedaço da Maçã.

Apple demitiu funcionário injustamente por assédio sexual, decide Justiça britânica

Divulgação/Apple

Um Tribunal de Trabalho do Reino Unido decidiu neste final de semana que a Apple demitiu um funcionário injustamente após ele tirar fotos de uma colega sem o seu consentimento, segundo informações do The Telegraph.

Publicidade

O analista de processos Christoph Sieberer, que trabalhava na sede da Maçã na Usina Termelétrica de Battersea, foi demitido em 2022 após tirar duas fotos de uma colega e compartilhá-la com dois outros funcionários em uma conversa em grupo. Um desses colegas, chamado Thomas, teria desenvolvido sentimentos pela funcionária — o que teria motivado Sieberer a tirar as fotos em questão.

Thomas respondeu às mensagens com “Olha ela aí… tão fofa… trabalhando muito, mas ainda parece ótima”, e acrescentou: “Essa é minha garota.” Tanto Sieberer quanto Thomas foram demitidos após o primeiro mostrar uma das imagens para outra colega — que denunciou a situação para a gerência da Apple.

Depois de uma investigação interna, a companhia determinou que esse episódio se enquadrava como um caso de assédio sexual, demitindo, assim, Sieberer — que acionou a justiça trabalhista britânica logo em seguida.

Publicidade

Agora, o juiz N. Walker determinou que a demissão de Sieberer foi injusta, além de ter dito que “não havia motivos razoáveis” para a decisão de que ele tenha cometido “assédio sexual ou mesmo qualquer tipo de assédio”. Walker também entendeu que “não havia provas de que alguém que viu as fotos tenha se sentido ofendido por elas”.

Além disso, o juiz também chamou as normas da Apple para classificar um episódio como “assédio sexual” de “vagas”, apesar de ter reconhecido que o episódio foi uma invasão de privacidade — coisa que Sieberer também admitiu. “A conduta foi algo que não deveria ter acontecido… e por isso é condenável”, completou.

A Apple também terá que indenizar Sieberer, mas os valores ainda não são conhecidos. Embora a empresa tenha pedido para que a compensação seja reduzida em 100% (obviamente para não pagar nada ao seu ex-funcionário), Walker decidiu que o valor seja reduzido em apenas 10%.

Publicidade

A Apple (ainda) não comentou o caso.

via AppleInsider

Ver comentários do post

Compartilhe este artigo
URL compartilhável
Post Ant.

Novidades de IA da Siri poderão chegar só com o iOS 18.4, no ano que vem

Próx. Post

Redesign do app Fotos facilitará a vida de influencers e criadores, diz executiva da Apple

Posts Relacionados