O melhor pedaço da Maçã.

Apple teria desistido de participar do conselho da OpenAI; Microsoft abandona posto

QubixStudio / Shutterstock.com
Logotipos da Apple e da OpenAI em um iPhone

Poucos dias após sair a notícia de que a Apple ganharia um assento no conselho de administração da OpenAI — ele seria ocupado pelo Apple Fellow Phil Schiller, que atuaria como observador —, o Financial Times divulgou hoje que a Maçã desistiu da sua participação, a qual seria parte do acordo firmado entre as empresas para integrar o ChatGPT à Siri.

Publicidade

Em contrapartida, a OpenAI passaria a adotar uma nova abordagem: a realização de reuniões regulares com a Maçã e outros investidores para mantê-los informados e envolvidos no que diz respeito às suas estratégias e planos envolvendo a IA generativa, tecnologia que move chatbots como o ChatGPT.

De acordo com a publicação, além da Apple, a Microsoft também decidiu abandonar o cargo de observadora no conselho da empresa de inteligência artificial — e, ao contrário do caso da Maçã, isso já estava em vigor. Ambas as empresas temem a regulação de órgãos que investigam o investimento de Big Techs em startups de IA.

Embora órgãos reguladores da Europa e dos Estados Unidos ainda não tenham começado a investigar a Maçã (algo que já começou a acontecer com a própria Microsoft e com o Google), é possível que o recém-firmado acordo entre a Apple e a OpenAI também seja alvo de investigações antitruste em breve.

A Apple, que optou por não se pronunciar sobre o tema, aparentemente não pagará nenhum valor em dinheiro à OpenAI pela inclusão nativa do chatbot da empresa em iPhones. Muito pelo contrário, já que espera-se que a Maçã lucre futuramente com assinaturas de serviços de IA provenientes do seu ecossistema.

Ver comentários do post

Compartilhe este artigo
URL compartilhável
Post Ant.

Como mudar a velocidade de reprodução em um filme no app Apple TV

Próx. Post

“Ruptura”: Apple TV+ divulga teaser e data de lançamento da 2ª temporada

Posts Relacionados