O melhor pedaço da Maçã.

Apple e UE entram em acordo envolvendo o NFC de iPhones

DenPhotos / Shutterstock.com
Tela de configuração do Apple Pay em iPhone

A União Europeia anunciou hoje que aceitou a proposta da Apple para regularizar o NFC 1Near field communication, ou comunicação por campo de proximidade. — tecnologia que viabiliza o funcionamento do Apple Pay e permite pagamentos via aproximação com o iPhone — no Velho Continente, colocando fim a um imbróglio de dois anos.

Publicidade

O bloco, vale lembrar, abriu uma investigação antitruste contra a Maçã envolvendo essa tecnologia ainda em 2022. De acordo com a Comissão Europeia, o fato de a Apple restringir o acesso ao NFC em seus aparelhos apenas para o seu próprio app de carteira digital configura uma violação das suas leis antitruste, já que impedia outros serviços do tipo de alcançar os usuários da empresa.

É seguro e conveniente pagar com o seu telefone. A @Apple
comprometeu-se a permitir que rivais acessem a tecnologia ‘tap and go’ dos iPhones. A decisão de hoje torna os compromissos da Apple vinculativos. Ela abre a concorrência neste setor crucial.

Depois de muito vai e vem, a Apple finalmente enviou para a UE no início deste ano uma proposta para adequar-se às regras do bloco. As mudanças sugeridas foram então repassadas pela Comissão a bancos e outros serviços financeiros do continente, que as avaliariam e propuseram algumas alterações — as quais já foram acatadas pela gigante de Cupertino, diga-se.

Entre as principais mudanças propostas pela Maçã (já com as alterações), estão:

Publicidade
  • A Apple vai conceder acesso total ao NFC dos iPhones para serviços de carteira digital concorrentes, sem cobrar nenhuma taxa;
  • Desenvolvedores poderão usar o Host Card Emulation (HCE) para armazenar informações de pagamento de maneira segura e online, sem precisar passar por algum elemento de hardware;
  • A Apple permitirá que pagamentos sejam iniciados usando o HCE em outros tipos de terminais, como telefones e outros dispositivos;
  • Serviços de pagamentos não serão impedidos de combinar o recurso de pagamentos do HCE com outras funcionalidades do NFC e casos de uso;
  • Desenvolvedores poderão convidar usuários a alterar o seu app de carteira digital padrão no iPhone — coisa que poderá ser feita com apenas alguns passos;
  • A Apple vai permitir que esses apps obtenham acesso a uma série de recursos dos iPhones já presentes hoje no Apple Pay, como a possibilidade de abrir o app de carteira digital preferido pressionando duas vezes o botão lateral e a de usar o Face ID, o Touch ID ou o código de acesso para verificar a identidade do usuário;
  • Desenvolvedores não serão mais obrigados a ter uma licença de Payment Service Provider (PSP) ou algo do tipo para acessar o NFC;
  • A Apple se compromete a reduzir prazos para a resolução de litígios.

Todas essas mudanças, de acordo com a UE, deverão ser implementadas pela Apple até o dia 25 de julho. Caso a empresa falhe em implementá-las, a empresa terá que pagar uma multa que pode chegar a até 10% da sua receita global.

O acordo entre a fabricante do iPhone e o bloco, vale notar, é válido por dez anos e abrange todos os países do Espaço Econômico Europeu (EEE), o que inclui Portugal.


Ícone do app Apple Wallet
Apple Walletde Apple
Compatível com iPhonesCompatível com Apple Watches
Versão 1.3.4 (1.5 MB)
Requer o iOS 10.0 ou superior
GrátisBadge - Baixar na App StoreCódigo QR Código QR

via Bloomberg

Notas de rodapé

  • 1
    Near field communication, ou comunicação por campo de proximidade.

Ver comentários do post

Compartilhe este artigo
URL compartilhável
Post Ant.

Lente tetraprisma dos iPhones Pro poderá ter 48MP no ano que vem

Próx. Post

Apple envia novos alertas sobre ataques de spyware, agora para 98 países

Posts Relacionados