O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Mesmo negando a existência dos mesmos, Psystar é obrigada a entregar documentos financeiros para a Apple

Open Computer da Psystar

Há 10 dias, a Apple entrou com uma ação contra a Psystar acusando-a de esconder informações da justiça. Alguns dias depois, a fabricante de clones de Macs negou a acusação e chamou a blogosfera de “radical” em suas avaliações.

Publicidade
Open Computer da Psystar
Open Computer da Psystar

Apesar de dizer que os documentos requisitados simplesmente não existem ou “foram perdidos em uma mudança” (tsc, tsc) porque a Psystar é uma companhia relativamente nova e pequena, felizmente o juiz William Alsup não engoliu a desculpa e resolveu dar procedimento à moção da Apple.

Até a próxima segunda-feira (18/5), a Psystar precisa produzir/reunir o seguinte:

Publicidade
  • All the underlying documents used to prepare the June 2008 profit and loss statement and balance sheet bates stamped PS010327-328, to the extent the documents have not been produced.
  • All the underlying documents used or being used to prepare the aggregated financial statement referenced in Psystar’s opposition letter brief (Dkt. No. 61).
  • All of the tabulations created by Jennifer Perez regarding the components needed to build Psystar’s products.
  • Documents bates stamped PS01383-2000.
  • Bank statements for all of Psystar’s accounts from Commerce Bank and TD Bank from April 2008 through September 2008. To the extent that said statements are not immediately in the possession of Psystar either in physical or electronic form, Psystar shall ask Commerce Bank and TD Bank for these statements on an every other day basis until Commerce Bank and TD Bank provide said statements.
  • A copy of all attachments to all previously produced emails and a copy of the corresponding email in hard copy or in electronic form.

A corte também atendeu a outra solicitação da Apple, que ordenou que a Psystar indicasse alguém com conhecimentos financeiros para depor, já que o seu próprio CEO, Rudy Pedraza, não conseguiu responder a questionamentos básicos sobre o assunto. O prazo dado para esta conformidade vai até 3 de junho.

É bom ver que a justiça não está de brincadeira e não aceitará qualquer desculpa neste caso. Quando a Apple colocar as mãos em tais documentos, as coisas podem ficar muito interessantes: você lembra que ela especulou que poderia haver um ou mais responsáveis (indivíduos ou companhias) por trás da operação da Psystar? É bem capaz.

[Via: World of Apple.]

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Vídeo: história do iTunes numa linha do tempo

Próximo Artigo

Microsoft ataca iTunes + iPod com o Zune Pass

Posts Relacionados