O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Apple remove mais uma rede social por incitação à violência e falta de moderação

No Wimkin, usuários chegaram a clamar por uma nova guerra civil nos Estados Unidos
Wimkin

Quem acompanhou o MacMagazine ao longo dos últimos dias certamente soube da novela do Parler, a rede social comumente associada a grupos de direita e extrema-direita que tinha como chamariz a falta de moderação e o estímulo à “livre expressão” — e foi removida das lojas de aplicativos na última quarta-feira, por ter admitido postagens que incitavam a violência na invasão ao Capitólio dos Estados Unidos.

Publicidade

Acontece que, pelo visto, o Parler não está sozinho: uma outra rede, chamada Wimkin, também foi removida da App Store por razões parecidas.

De acordo com o Wall Street Journal1, o Wimkin — com quase 300 mil usuários — coloca-se como uma rede “sem censura”, onde usuários podem expressar suas opiniões num ambiente de pouca ou nenhuma moderação. Isso, como já vimos, costuma favorecer o surgimento de discursos de ódio e incitação a violência.

Foi exatamente o que aconteceu aqui: ao longo dos últimos dias, o Wimkin foi palco de mensagens bem pouco republicanas, estimulando a invasão ao Capitólio, convocando pessoas para uma nova marcha em Washington, D.C. no dia da posse de Joe Biden e até mesmo clamando por uma nova guerra civil nos Estados Unidos.

Publicidade

A diferença para o Parler é que, no caso do Wimkin, ainda há um resquício de moderação nas postagens: Jason Sheppard, fundador da rede, disse manter um grupo de cinco moderadores que analisam e, dependendo do caso, removem mensagens de ódio ou incitação à violência — apenas se elas forem denunciadas, entretanto. O fundador disse ter removido da rede um grupo de 400 pessoas organizando um ato violento no dia da posse de Biden.

Sheppard confirmou que a rede tem um grande número de apoiadores de Donald Trump e que a função dos moderadores “não é fazer checagem de fatos, mas sim manter as pessoas seguras”.

De qualquer forma, a Apple e o Google enxergaram violações dos termos de uso das suas lojas na forma como o Wimkin opera, e o aplicativo foi removido da App Store; o Google enviou um aviso de remoção a Sheppard, mas até o momento a rede continua disponível na Play Store.

Publicidade

Sobre a remoção, Sheppard afirma que “não culpa as empresas por analisarem a questão”, mas gostaria de ter uma segunda chance. O fundador da rede afirmou que algumas medidas de moderação automática estão sendo instaladas — todas as publicações com as palavras “assassinato”, por exemplo, agora são automaticamente enviadas à moderação para análise. Entretanto, a Apple afirmou que o recurso ainda não é suficiente para atender às diretrizes da App Store e continua favorecendo o surgimento de ameaças violentas.

A história, entretanto, ainda não acabou: Sheppard continua em contato com a Apple, para que ambas as partes cheguem a um acordo de como o Wimkin pode seguir existindo ao mesmo tempo em que obedece às regras da App Store. Esperemos que a harmonia seja encontrada — afinal, nenhum problema em manter um espaço para a expressão de opiniões, o problema é quando isso resvala para a violência e o ódio.

via AppleInsider

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Saiu o trailer da 2ª temporada de "For All Mankind", do Apple TV+

Próximo Artigo
Vídeo da campanha Filmado com iPhone

Apple destaca filmes estudantis feitos no iPhone

Posts Relacionados