O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Governo Trump está repensando banimento total do WeChat

WeChat
BigTunaOnline / Shutterstock.com

A polêmica envolvendo a Apple, o aplicativo WeChat e o presidente dos Estados Unidos continua.

Publicidade

Conforme noticiamos, Donald Trump assinou uma ordem executiva que poderá banir o aplicativo chinês da App Store por conta de um suposto risco de segurança nacional ao deixar dados pessoais de americanos expostos ao governo chinês. Caso o banimento se confirme, poderá afetar bastante as vendas de iPhones no país asiático e no mundo.

A Apple — e outras gigantes do setor que também poderiam ser impactadas — tratou de contestar a ação, mas recebeu uma resposta nada agradável de Trump. Agora, alguns dias depois, a equipe do presidente tratou de colocar panos quentes nessa história, tentando tranquilizar as partes envolvidas.

Segundo informou a Bloomberg1, funcionários da administração sênior de Trump — incluindo nomes de peso como Steven Mnuchin (secretário do tesouro), Larry Kudlow (conselheiro econômico), Pat Cipollone (o conselheiro da Casa Branca) e Matt Pottinger (vice-conselheiro de segurança nacional) — estão discutindo e conversando com as empresas sobre o assunto ao caírem na real a respeito do impacto da proibição.

A equipe ainda está trabalhando nas implicações técnicas de como impor um banimento parcial do aplicativo, e uma questão importante envolve se o app continuaria sendo oferecido em outras lojas fora dos EUA; caso a resposta seja positiva, em quais países. Desta forma, pode ser que tudo permaneça como está hoje no que diz respeito ao uso do WeChat na China, por exemplo.

Publicidade

Nos EUA, contudo, a história é outra. A ideia é que o app não seja completamente removido de lá; atualizações e novos downloads, sim. Levando esse cenário em consideração, pessoas que forem visitar os EUA com WeChat em seus telefones, por exemplo, poderão usar o aplicativo, mas não conseguirão atualizá-lo. Na prática, isso significa que se uma pessoa permanecer muito tempo no país, sua versão do WeChat poderia ficar obsoleta.

Como isso seria feito eu não sei dizer, já que, se um chinês for para os EUA, seu app é controlado pela App Store chinesa, onde o WeChat continuaria funcionando normalmente.

Publicidade

Independentemente disso, a discussão é importante pois o WeChat é um app basicamente indispensável para negócios na China; nele diversas operações são realizadas, desde comprar café até passagens aéreas. Sem falar, é claro, na parte que envolve o mensageiro em si, o qual é utilizado por mais de 1 bilhão de pessoas.

As ações da Tencent, dona do WeChat, chegaram a cair 10% após a ordem executiva de Trump — não à toa, um dia depois, a empresa contratou seu primeiro lobista em Washington, o ex-advogado do departamento do tesouro Roberto Gonzalez.


Ícone do app WeChat
WeChat de WeChat
Compatível com iPadsCompatível com iPhonesCompatível com Apple Watches
Versão 8.0.18 (572.9 MB)
Requer o iOS 12.0 ou superior
GrátisBadge - Baixar na App Store Código QR Código QR

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Capa do podcast #386

MacMagazine no Ar #386: briga com a Epic Games, compra de AppleCare+, Itaú financia iPhones, Apple valendo US$2 trilhões e mais!

Próximo Artigo
Little Luca

Promoções do dia na App Store: Little Luca, Calendarium, Screenshot FX e mais!

Posts Relacionados