O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Códigos
Medium

Apple adquiriu empresa de detecção de malwares em 2016

Mas isso não havia sido divulgado, até agora

Vira e mexe, comentamos aquisições de empresas e startups pela Apple — mas nem todas as novas posses da companhia vem à tona, seja porque a Maçã conseguiu manter segredo ou porque isso simplesmente passou despercebido pela mídia.

Publicidade

Fato é que, em 2016, a gigante de Cupertino adquiriu a SourceDNA, especializada na detecção de malwares. Esse processo, porém, só foi revelado durante o julgamento da briga com a Epic Games nesta semana.

A SourceDNA foi uma startup que criou um sistema automatizado para verificar aplicativos em busca de malwares ou códigos maliciosos. Ela também foi a responsável por revelar, em 2015, a existência de ferramentas de terceiros que registravam secretamente informações de apps, o que violava as diretrizes da Apple.

Os emails mostrados durante o julgamento indicam que a Apple estava interessada na aquisição desde 2015, quando um malware chamado XcodeGhost acometeu uma série de softwares na App Store.

Publicidade

De acordo com Trystan Kosmynka, diretor sênior do processo de revisão de aplicativos da Apple, a questão do XcodeGhost gerou muito mais interesse na aquisição da SourceDNA — foi então que a Maçã contratou o fundador da startup, Nate Lawson, e adquiriu sua tecnologia de análise binária.

Kosmynka também disse que a Apple expandiu suas ferramentas para detectar malwares no processo de revisão da App Store. Nesse sentido, os engenheiros da SourceDNA construíram uma nova ferramenta de segurança especificamente para a plataforma de apps da Maçã.

Não foram divulgados valores nem quando a transação a transação foi de fato concluída — não que isso seja importante, agora.

via AppleInsider

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Homem digitando em MacBook Pro

Acessibilidade: como receber um retorno de digitação [iPhone, iPad e Mac]

Próximo Artigo
Reparo de iPhone

Restrições de reparo como as da Apple prejudicam consumidores, diz FTC

Posts Relacionados