O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Teardown do MacBook Pro de 14" feito pela iFixit

Desmonte do novo MacBook Pro revela troca mais fácil da bateria [atualizado]

Apenas um dia se passou desde a chegada oficial da nova geração dos MacBook Pro às lojas, mas já começam a pintar na internet os primeiros desmontes das máquinas profissionais da Apple, revelando o que mudou e o que permaneceu igual nas entranhas dos dispositivos.

Publicidade

Ontem, a iFixit publicou em seu site o teardown inicial do novo MacBook Pro de 14 polegadas, que chega com alterações bem-vindas no que diz respeito à reparabilidade das baterias. Ao contrário do que era praticado pela Apple desde 2012, com o lançamento do primeiro MacBook Pro com tela Retina, as baterias não são mais coladas na tampa superior do dispositivo, optando por um encaixe por abas muito mais amigável e fácil de ser manuseado.

Teardown do MacBook Pro de 14" feito pela iFixit

A segunda grande surpresa notada pela firma de reparos é fato de as células da bateria não estarem mais localizadas abaixo da placa lógica, o que dificultava sua troca — demandando um desmonte quase completo da máquina para isso.

O novo MacBook Pro possui quatro células de bateria em seu interior, sendo que duas delas — localizadas nas extremidades — possuem abas de encaixe bastante visíveis e fáceis de se alcançar, uma vez que a tampa inferior é retirada. As duas células centrais, no entanto, necessitam que o trackpad seja removido para que as abas de encaixe se revelem para o usuário — o que, segundo a iFixit, ainda é uma evolução se comparado a modelos anteriores.

Teardown do MacBook Pro de 14" feito pela iFixit

A firma prometeu um outro teardown mais aprofundado dos novos notebooks profissionais da Maçã, que deverá ser liberado ainda nos próximos dias.

Outro desmonte preliminar a surgir na web foi o do leaker @L0vetodream, que compartilhou algumas imagens detalhando as entranhas do seu MacBook Pro de 16 polegadas com o chip M1 Max.

De acordo com suas fotos, publicadas ontem no Twitter, os novos computadores possuem um novo sistema de resfriamento com ventoinhas maiores do que as vistas no MacBook Pro de 13 polegadas com M1, mas menores do que as encontradas nos MacBook Pro de 15 polegadas de 2016. Mesmo assim, segundo a Apple, o novo sistema é capaz de mover 50% mais ar em velocidades maiores se comparado ao da geração anterior.

Por fim, @L0vetodream também compartilhou imagens comparando o tamanho do novo M1 Max ao de uma moeda de um yuan.

Primeiro MacBook Pro de 16 polegadas com M1 Max desmontado. A área do novo chip M1 Max é realmente grande (veja a comparação do tamanho de uma moeda de um yuan). A RAM é dividida em quatro chips distribuídos em torno do chip para a dissipação do calor. O design interno é familiar e a manutenção é relativamente fácil. Este nosso modelo é a versão de 1TB com a configuração mais alta possível.

E você? Curtiu as mudanças feitas pela Apple no interior dos seus novos computadores? Acha que ela ouviu os usuários e, finalmente, está nos dando uma maior reparabilidade? Conte pra gente!

Atualização, por Bruno Santana29/10/2021 às 18:05

Conforme prometido, a iFixit publicou hoje o teardown completo do novo MacBook Pro — com direito a vídeo.

Publicidade

Para além dos fatores citados no desmonte “prévio”, a firma de reparos descobriu algumas vantagens no novo projeto em relação aos seus antecessores. A placa lógica, por exemplo, pode ser removida com mais facilidade, assim como as duas ventoinhas.

A equipe descobriu também que a Apple fez uma alteração no cabo flex que liga a tela à placa lógica do computador — ele agora tem mais espaço para se movimentar durante a abertura e fechamento da tampa, o que deverá evitar o temido #flexgate de algumas gerações anteriores da máquina.

No fim das contas, a iFixit deu aos novos MacBooks Pro um índice de reparabilidade de 4 em 10 pontos possíveis. Segundo a firma, a nota não foi maior por conta da própria natureza dos chips M1 Pro/Max, que reúnem diversos componentes vitais — CPU1, GPU2, memória, controlador do SSD, etc. — e, portanto, tornam basicamente impossível qualquer upgrade.

Os profissionais fizeram uma consideração importante, entretanto: caso o futuro prove que essa escolha de design integrado de fato aprimora a performance da máquina, o índice de reparabilidade dos novos MacBooks Pro poderá subir ainda mais.

Nada mau, hein?


MacBook Pro de 14 polegadas (miniatura)
MacBooks Pro de 14″ e 16″ de Apple Preço à vista: a partir de R$24.299,10
Preço parcelado: em até 12x de R$2.249,92
Características: M1 Pro ou M1 Max
Cores: cinza espacial ou prateado
Lançamento: 2021

NOTA DE TRANSPARÊNCIA: O MacMagazine recebe uma pequena comissão de vendas concluídas por meio de links deste post, mas você, como consumidor, não paga nada mais pelos produtos comprando pelos nossos links de afiliado.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Caixa de iPhones 12

China: estudantes processam Apple por iPhones sem carregador

Próximo Artigo
Sticker de links no Instagram

Instagram libera adesivo de links nos Stories para todos os usuários

Posts Relacionados