O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Primeiro malware para Macs com chip M1 é detectado

Só que o mal já foi cortado pela raiz
MacBook com marca do chip M1 (Apple Silicon)
Girts Ragelis / Shutterstock.com

Tarda, mas não falha: o primeiro malware desenvolvido especificamente para Macs com chip M1 foi descoberto pelo pesquisador de segurança Patrick Wardle recentemente, como divulgado pela WIRED.

Publicidade

Wardle, ex-pesquisador da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos, descobriu a existência do software malicioso (que se passa por um app denominado GoSearch22) como uma versão “otimizada”, digamos, do já conhecido adware Pirrit.

GoSearch22

O software se instala como uma extensão do Safari e, de acordo com Wardle, essa nova versão parece ter como objetivo a exibição de anúncios e a coleta de dados do navegador do usuário.

A criação de tais aplicativos é notável por dois motivos principais. Em primeiro lugar (e não surpreendentemente), isso ilustra que o código malicioso continua a evoluir em resposta direta às alterações de hardware e software provenientes de Cupertino.

Wardle aponta que uma série de antivírus atuais que poderiam detectar as versões para Intel do adware Pirrit não conseguiram identificar a versão para Apple Silicon.

Publicidade

Segundo as informações, a Apple a princípio assinou a distribuição do app, o que significa que ela “permitiu” que ele passasse por suas barreiras de segurança. No entanto, assim que soube das características do malware, a Maçã revogou o certificado de distribuição do app para que o malware não pudesse mais ser executado.

Certificado do GoSearch22 revogado

Wardle, contudo, diz que isso interrompeu a averiguação do software, o que significa que há certas questões relacionadas à distribuição do agente invasor que não puderam ser esclarecidas.

Por enquanto, não há motivos para donos de Macs com chip M1 se desesperarem — até porque a possibilidade de circulação do malware foi cortada. Mas o surgimento dessas novas variantes é um aviso de que há mais por vir — e que as ferramentas de detecção precisam preencher a lacuna das barreiras da Apple para protegerem os usuários.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Android vs. iOS

Anunciantes querem focar no Android após mudanças do iOS 14

Próximo Artigo
Chromebook da ASUS

Chromebooks superaram fatia de mercado dos Macs em 2020

Posts Relacionados