O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Shutterstock.com
Espionagem

Apple processa ex-designer que vendeu segredos industriais

Simon Lancaster passou 11 anos em Cupertino

Para uma empresa que construiu uma cultura obsessiva em relação a guardar segredos e manter projetos sob grossas cortinas de proteção, os vazamentos de produtos e serviços da Apple ocorrem até com alguma frequência — o que é até meio inevitável, considerando o tamanho cada vez mais incomensurável das operações da Maçã.

Publicidade

Isso não significa, entretanto, que o pessoal de Cupertino não esteja atento a possíveis locais de vazamento na sua cadeia de segredos. Como informou o AppleInsider, a Apple entrou recentemente com um processo contra Simon Lancaster, designer que passou 11 anos na empresa e foi pego vendendo seus segredos industriais a veículos da mídia.

Lancaster, empregado sob o título de Líder de Materiais Avançados e Arquiteto de Design de Produto, tinha acesso a uma série de projetos sigilosos em Cupertino. Como parte das suas responsabilidades, ele opinava na escolha de materiais e na construção de protótipos de futuros produtos, o que lhe dava um conhecimento gigantesco sobre os planos da Maçã para os anos seguintes.

De acordo com os autos do processo, Lancaster começou a se comunicar com seu correspondente (que não foi identificado) em 2018; ao mesmo tempo, o designer começou a planejar sua saída da Apple e a fundação de uma nova startup. Em algum momento de 2019, ele entrou em contato com a pessoa misteriosa pedindo uma investigação sobre “um possível produto da Apple que poderia trazer problemas” para a sua futura empresa.

Publicidade

Em outubro de 2019, Lancaster anunciou ao seu contato que deixaria a Apple em breve e cedeu informações sobre uma série de projetos da empresa, perguntando se havia interesse em escrever uma matéria sobre “o veterano do design da Apple que deixou a empresa para comandar uma startup incrível”.

Mesmo após deixar Cupertino, Lancaster continuou vendendo segredos da empresa ao seu contato — incluindo informações sobre um tal de “Projeto X”, não identificado. O designer teria utilizado suas credenciais, inclusive, para baixar arquivos confidenciais da Maçã — arquivos esses que, segundo a empresa, seriam utilizados para ajudar a Arris Composites, nova empregadora de Lancaster… que tem, vejam só, a própria Apple como uma das suas clientes.

Agora, a Apple exige de Lancaster um pagamento de danos (ainda não determinado) em relação aos atos supostamente cometidos pelo designer, além do pagamento de todo o dinheiro feito pelo ex-empregado na venda de segredos industriais da empresa. O caso está registrado na Corte do Distrito do Norte da Califórnia, e deverá ser analisado nas próximas semanas.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Ron Howard e Brian Grazer, da Imagine Documentaries

Apple TV+ firma parceria com Imagine Entertainment para filmes originais

Próximo Artigo
Bateria do iPhone

iPhones poderão ter sensores para detectar bateria estufada

Posts Relacionados