O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Huawei anuncia seu sistema próprio, novos tablets, smartwatches e mais

A gigante chinesa resolveu romper de vez com o Android — de certa forma

Já estamos entrando em marcha para a keynote de abertura da WWDC21, na semana que vem. Mas antes disso, o mundo tecnológico fez uma parada na China: hoje, a Huawei realizou um evento especial para anunciar seu sistema operacional próprio e novos produtos — incluindo um teaser do seu próximo smartphone topo-de-linha.

Publicidade

Vamos dar uma olhada nas principais novidades?

HarmonyOS

A primeira — e possivelmente mais significativa — novidade do dia foi o anúncio oficial do HarmonyOS, o sistema operacional próprio da Huawei. O sistema já estava sendo ventilado pela empresa há algum tempo (e chegou a ser incluído, em versão inicial, em algumas smart TVs da sua antiga submarca Honor), mas agora teve alguns dos seus principais detalhes revelados.

Primeiramente, um pouco de contexto: como vocês provavelmente sabem, o governo dos Estados Unidos (ainda sob o comando de Donald Trump) proibiu, há cerca de dois anos, relações comerciais entre a Huawei e empresas do país — a suspeita, nunca comprovada, era de que a gigante chinesa estaria usando sua tecnologia para espionar cidadãos americanos. O governo Biden nunca agiu para reverter a situação, e a Huawei permanece impedida de ter relações comerciais com empresas dos EUA, inclusive o Google.

Isso significa que a empresa pode usar o Android (que é, afinal, um sistema de código aberto), mas não pode usar os Google Play Services — o pacote de APIs1 que possibilita o funcionamento da Play Store, do Google Maps, do Gmail, do YouTube e de basicamente tudo que faz do Android o Android. Por conta disso, nos seus lançamentos recentes, a Huawei tem usado uma versão modificada do sistema, com uma camada de personalização própria e sem acesso aos serviços do Google.

Agora, isso mudará: o HarmonyOS é um sistema operacional feito pela Huawei e pensado para funcionar em todos os seus dispositivos móveis, como smartphones, tablets e smartwatches. Ele equipará todos os produtos da empresa lançados daqui em diante, e dispositivos lançados pela Huawei nos últimos anos também poderão ser atualizados para receber o novo sistema — smartphones como o Mate 40, o P40, o Mate 30 e anteriores estão entre os contemplados.

HarmonyOS, sistema operacional da Huawei

A empresa ainda não deu muitos detalhes sobre a interface ou as funcionalidades do HarmonyOS, mas notou que o sistema permitirá uma sinergia muito mais natural entre os seus dispositivos — haverá recursos especiais, por exemplo, para emparelhar smartphones a relógios inteligentes, fones de ouvido e alto-falantes. O sistema também terá widgets na tela inicial e um gerenciamento especial de memória, pensado para abrir apps em plano de fundo com menos eventos de recarregamento.

Obviamente, os especialistas da área precisarão analisar o novo sistema a fundo antes que tenhamos qualquer noção das suas reais capacidades — em uma reportagem publicada há alguns meses, o Ars Technica classificou o HarmonyOS como uma versão modificada do Android, compartilhando vários códigos e bibliotecas com o sistema operacional do Google. Ou seja, é possível que os usuários não precisem fazer um salto lá tão gigantesco na transição para o novo sistema.

Novos MatePads

A Huawei já tratou de apresentar também os primeiros produtos equipados com o HarmonyOS: os novos tablets da linha MatePad.

São três modelos, a começar pelo topo-de-linha MatePad Pro de 12,6 polegadas. O aparelho é equipado com um chip Kirin 9000E, um dos mais poderosos já criados pela Huawei; ele conta ainda com tela OLED2, três câmeras traseiras, leitor de digitais embutido no botão lateral e oito alto-falantes, além de conectividade 5G opcional.

Teremos também, claro, uma capa com teclado opcional e suporte à stylus M-Pencil, que pode ser fixada magneticamente na borda do tablet. Juntando isso tudo à interface, digamos, familiar do HarmonyOS… bom, me digam se a imagem abaixo vos lembra de algum produto já existente no mercado?

Huawei MatePad Pro
iPad Pro, é você?

Os outros dois tablets anunciados pela Huawei hoje têm menos detalhes divulgados: o MatePad Pro de 10,8 polegadas terá chip Snapdragon 870, enquanto o MatePad 11, de entrada, será equipado com o processador Snapdragon 865. Não há mais informações sobre seus recursos ou funcionalidades, entretanto.

Os dois dispositivos MatePad Pro serão lançados na China no dia 10/6, por preços que partem dos 3.800 yuans (R$3.000), para o modelo de 10,8 polegadas, ou 5.000 yuans (R$4.000), para o de 12,6 polegadas. A nova M-Pencil, por sua vez, será vendida por 600 yuans (R$480).

Huawei Watch 3

A gigante chinesa apresentou também seus primeiros smartwatches equipados com o HarmonyOS: o Watch 3 e o Watch 3 Pro. Ambos contam com design parecido, com tela circular OLED — quase sem bordas — de 1,43 polegada e brilho máximo de 1.000 nits.

Huawei Watch 3

Temos aqui uma coroa giratória lateral (como no Apple Watch), diferentes estilos de pulseiras e vários recursos de monitoramento corporal: monitor de batimentos cardíacos, oxímetro e monitoramento de sono, além de um (relativamente raro) sensor de temperatura da pele. Temos suporte opcional à conectividade 4G, e é possível fazer chamadas diretamente pelo relógio.

O Watch 3 “comum” terá cerca de três dias de bateria, mas esse tempo poderá ser estendido para até duas semanas com o 4G desligado e o modo de economia de bateria ativo. O Watch 3 Pro, por sua vez, poderá durar até cinco dias em uso comum ou três semanas com o 4G desligado e o modo de bateria ativo — o modelo mais caro também se diferencia por um corpo em titânio e um sensor GPS mais preciso.

Os dois relógios serão lançados na segunda quinzena de junho, e chegarão primeiramente ao Reino Unido. O Watch 3 sairá por £350 (R$2.500), enquanto o Watch 3 Pro custará £500 (R$3.600).

P50

Por fim, a Huawei fez um teaser do seu próximo flagship no mundo dos smartphones, o P50. Como a empresa se habituou, as estrelas do show serão as câmeras: pelas imagens liberadas, teremos um módulo traseiro formidável (e gigantesco), com quatro lentes (visíveis) da Leica. Segundo a empresa, o aparelho “levará a fotografia móvel a um novo nível”.

Huawei P50

Ainda não temos mais informações sobre o smartphone, como preço, especificações ou data de lançamento. Segundo o executivo da Huawei Richard Yu, entretanto, o aparelho terá um “design leve e icônico” — além de rodar, claro, o HarmonyOS. Aguardemos.

Outros anúncios

Acharam pouco? Pois não deixem de conferir também os novos fones de ouvido sem fio da Huawei, os FreeBuds 4, e os monitores MateView (para o público geral) e MateView GT (pensado para o público gamer).

via TechCrunch, The Verge, Android Authority

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
2-Novas_Experiências_Spotify_Only_You

Spotify lança "Só Você" e "Blend", experiências únicas para cada usuário

Próximo Artigo
Nova página do Apple Pay

Apple lança páginas destacando seus serviços de pagamento

Posts Relacionados