O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Apple não testemunhará em comitê sobre App Store no Senado dos EUA [atualizado]

Os senadores classificaram a decisão como “abrupta” e “inaceitável”
App Store
BigTunaOnline / Shutterstock.com

Não é novidade para ninguém, creio eu, que o Senado dos Estados Unidos está realizando uma ampla investigação sobre possíveis práticas monopolistas da Apple e de outras gigantes tecnológicas.

Publicidade

No caso da Maçã, o Senado tem um comitê específico dedicado a analisar a questão da App Store e de outras lojas de aplicativos, como o Google Play, e uma audiência marcada para as próximas semanas deverá trazer testemunhos de várias partes envolvidas no imbróglio. Hoje, entretanto, a Apple decidiu que não testemunhará perante o comitê.

A empresa não deu nenhuma justificativa para a recusa, mas os senadores estão, como era de se esperar, deveras contrariados com a decisão. A senadora Amy Klobuchar (do partido Democrata) e o senador Mike Lee (do partido Republicano) escreveram uma carta, endereçada ao CEO1 Tim Cook, classificando a recusa da Apple como “abrupta” e “inaceitável” — especialmente considerando que a audiência ocorrerá daqui a pouco mais de duas semanas.

A mudança repentina da Apple, de não testemunhar perante o subcomitê que investigará problemas de competitividade nas lojas de aplicativos em abril, é inaceitável — especialmente considerando que a empresa está claramente aberta a discutir a questão em outros fóruns públicos. Nós clamamos fortemente que a Apple reconsidere essa decisão e ofereça testemunhas que possam participar da audiência tão logo quanto seja possível.

Segundo os senadores, a Apple tem plena ciência do evento — representantes da empresa teriam, inclusive, discutido com membros do Senado sobre possíveis testemunhas que seriam escolhidas pela Apple para comparecer à audiência. Do outro lado, o Google deverá testemunhar na sessão.

Publicidade

A mudança de humores, portanto, ainda é um mistério — há quem suspeite que a Maçã preferiu se concentrar no vindouro julgamento do seu caso contra a Epic Games, mas há de se crer que uma empresa de US$2 trilhões tenha um departamento jurídico grande o suficiente para dar atenção às duas questões. A recusa da Apple, portanto, deve ter apenas um nome: estratégia. Que estratégia é essa… ainda precisaremos aguardar para saber.

via The Verge

Atualização, por Eduardo Marques11/04/2021 às 17:33

A pressão deu certo. Em carta enviada aos senadores Klobuchar e Lee, a Apple informou que o seu CCO (chief compliance officer, ou diretor de conformidade) Kyle Andeer (ou seja, um executivo do alto escalão da empresa) testemunhará perante o comitê no dia 21 de abril.

Kyle Andeer
Kyle Andeer, diretor de conformidade da Apple

“Temos profundo respeito pelo seus papeis e processos a respeito desses assuntos e, como dissemos às suas equipes, estamos dispostos a participar de uma audiência no subcomitê”, disse a Apple. “Nós simplesmente procuramos datas alternativas à luz dos próximos assuntos que estão agendados há algum tempo e que tocam em questões semelhantes.”

Nós, é claro, vamos acompanhar a audiência e todo o desenrolar desse caso.

via Bloomberg

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Apple Watch Series 6 em alumínio

Oferta: Apple Watch SE (44mm) com 37% de desconto!

Próximo Artigo
iPhone com apps

Brasil tem a 2ª maior média em horas diárias de uso de apps

Posts Relacionados