A Índia apertou recentemente seu controle sobre produtos eletrônicos vindos da China, afetando em grande parte a importação de iPhones e smartphones de outras fabricantes, como a Xiaomi.

Publicidade

De acordo com uma reportagem da Reuters, os novos padrões estabelecidos pela Bureau of Indian Standards (BIS), agência que fiscaliza a entrada de produtos no país, atrasaram ainda mais a liberação de produtos embargados nas fronteiras indianas — antes esse período era de 15 dias e, agora, está levando até dois meses ou mais.

As restrições, no entanto, não poderiam ocorrer em um momento mais delicado para Apple, já que os novos iPhones foram lançados recentemente e o período de compras de fim de ano se aproxima — tanto que os executivos da empresa na Índia pediram ao BIS para acelerar sua aprovação, dando garantias de que a empresa continuaria a expandir suas operações de montagem no país, segundo informações.

Vale notar que a Apple já tem linhas de produção ativas em solo indiano, mas os iPhone 12 são importados da China. A companhia não forneceu nenhum esclarecimento à Reuters sobre a situação, ao menos por ora.

O caso

A Índia começou a barrar eletrônicos importados da China em julho deste ano, após um confronto militar entre os países numa região disputada por eles — o qual deixou 20 soldados indianos mortos, causando grande indignação.

Desde então, o país endureceu as regras para investimentos da China e até proibiu a distribuição de centenas de aplicativos chineses de gigantes como Tencent, Alibaba e ByteDance.

via Gizmochina

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários